quinta-feira, 1 de janeiro de 2009

Vestindo Vermelho e Branco

Resolvi vestir vermelho e branco.
Não que eu tenha decidido fazer da minha vida uma guerra... Não se esqueça que eu também estava de branco.
Branco em cima, vermelho embaixo.
Branco para a paz que terei - ou assim espero. Vermelho, talvez a luta de mais um ano: as decepções, o amor mal resolvido, as coisas que enfrentarei...
Dois mil e nove vem com a excelência de um rei, com a essência do mar misturado com o belo cheiro de flores do campo.
Cheio de surpresas, pessoas novas, caminhos novos...
Quero ter sorte! Aquela sorte de quem tem a felicidade de uma borboleta pousando em seu ombro, a felicidade de quem viu a pessoa amada, a mesma felicidade de quem vive intensamente cada segundo da vida como se fosse o último.
Que nesse ano, venha a conscientização em mente, que nossas vidas sejam conduzidas com muito cuidado, porém com progressos.
Resolvi fazer diferente.
Vermelho e Branco. Nada de champagne, mas sim purificação nas águas do mar, com Iemanjá.
Purificação para o novo ano, para uma nova vida com pensamentos reorganizados, outros diferentes.
Vivamos dois mil e nove!

2 comentários:

Anônimo disse...

Ameeei o texto! Nota-se a esperança que um novo ano traz para nós...
Adorei!
Parabéns amore!

Vinny

LivroPronto disse...

Olá!

A LivroPronto Editora convida você, autor, para uma conversa sobre a publicação de sua obra.

Escreva para nós!
gabriela@livropronto.com.br

Um grande abraço!