quarta-feira, 4 de março de 2009

Ourives

Chega a ser engraçado o tanto que as aparências enganam.
Pode até ser comparada a ouro.
Por quê?
Simples!
Se olhássemos o ouro na sua forma original (aquela pedra sem brilho, negra, sem lapidação) não pararíamos para pegá-la. Em contrapartida, quando paramos em uma loja de ouro e pedras preciosas, o que vemos? Uma pedra reluzente. Não negra. Bela. Bela como a face de uma princesa dos contos de fadas. Bela como a lua iluminando aquela noite que parecia perdida. Bela como o sol.
Esse é o trabalho de um ourives.
Enxergar beleza no que é feio. Enxergar o que os olhos de cobiça não conseguem. Enxergar o que a maioria dos humanos não consegue: magnitude e delicadeza.

3 comentários:

Lucas Bueno disse...

sempre que eu leio um novo texto seu luh, eu noto como vc escreve casa vez coisas mais lindas, e sempre que leio, o texto se encaixa direitinho com alguma coisa que estou preocupado! nossa, é incrível..

ia falar que eu espero que vc sempre escreva coisas lindas como esse texto, mas nem preciso né ..
Vc faz isso brincando!

Luh realmente ficou perfeito... bjus

Anônimo disse...

enxergar a "beleza no que é feio, magnitude e delicadeza" é algo muito nobre, pras raras pessoas de alma pura e sensível.. escrever textos tocantes, também!

parabens, "icke" =D

mari

Mai disse...

cada palavra que escreves, cada texto que se forma, é sempre lindo...
vc tem esse dom de brincar com as palavras e fazer textos maravilhosos...

Parabéns mais uma vez maninho...

Beijos... Amo vc!