sexta-feira, 22 de abril de 2011

1. CARTAS DE UM ETERNO CORAÇÃO PRISIONEIRO


-1-
Do Eterno Prisioneiro ao Homem que O Machucou


Ilha dos Prisioneiros, 06 de Fevereiro de 2016.

Desde que me entendo por gente, sou assim. Um pouco de tudo: opinião forte, feminino, masculino, adoro roupas caras, tenho dúvidas que não são tão duvidosas assim, vida social grande, festas, amigos, colegas...
Depois que sofri do coração, tenho mudado algumas coisas em mim. Talvez por medo de sofrer novamente, ou medo de ficar refém de alguém ou algum sentimento não desejado. Dizem que são poucas as pessoas beneficiadas pelo amor, que não são todas que amam e são amadas. Eu tenho lá minhas dúvidas, porque junto com isso, vêm o que os outros dizem muito: “sempre tem um chinelo para um pé cansado” ou até mesmo aquele que parece que minha avó está proferindo “você encontrará a tampa da sua panela”. É pra rir mesmo!
Sinto falta da minha psicóloga, ela sempre me entendia. Realmente, parecia que estava lá só para isso, minha vida ficava melhor. Eu nem sentia tanto as coisas ou pelo menos meu psicológico já me surpreendia com essa impressão. Tentei ligar pra ela uma vez, mas creio que tenha mudado de telefone. Quem sabe um dia!
Passaram-se anos. Nem na mesma cidade eu vivo. Mudei-me depois daqueles acontecimentos em nossa vida. Hoje estou bem. Não com quem gostaria de estar, mas sofrendo menos. O tempo não cura, mas ameniza a dor. Faz com que não tenhamos tantos sofrimentos e nem tantas desilusões. Aprendemos.              
Fiz vestibular nesse período, passei numa federal e cá estou. Faço o curso que gosto, construí amigos que amo, não tenho o namorado que desejo, mas a vida tá sendo legal comigo. A dor ainda aperta o peito quando penso em nós (quando penso estar com você – em sonhos). O que me desespera mais é o fato de ninguém poder fazer nada, e por alguns momentos entro em mais desespero porque a esta altura nem eu mesmo posso fazer alguma coisa. Engano. Apenas seguir a vida, é o que faço. Sem você.
Estou escrevendo apenas para você saber um pouco sobre mim. Estou preso, exilado. O único acesso que tenho para fora do meu coração são ‘estes pergaminhos’ que só você lerá. Por incrível que pareça você foi uma das pessoas escolhidas para receber as cartas de um prisioneiro exilado por amar tanto uma pessoa.
Já faz anos, não é?! Queria te encontrar, mas é melhor não. Evito ao máximo ir a sua cidade, já notou? Nem deve ter notado. Está ocupado demais com outras pessoas, pensando em outras coisas e possibilidade, tô certo? Não tem mais tempo para o passado que você mesmo diz ser presente.
Enfim, não quero prolongar mais o assunto, o que era até agora para você realmente saber, eu já disse. Se quiser me escrever de volta use o endereço que está no envelope. Para assegurar que você não perderá este endereço, ele também se encontra escrito logo abaixo da frase que você muito falava.
Um grande beijo do seu eterno e apaixonado (ex) namorado, Du.

EU TE AMO!

_____________________________________

Endereço:
Avenida do Coração, nº2006.
Bairro: Eternamente Apaixonado
Cidade: Ilha dos Prisioneiros – CEP: 20062-008


3 comentários:

Camila Lima disse...

Uhuuuuuuuuuuu o/o/o/
Até que enfim! texto mais esperado que meu próprio filho. Nunca fiquei tão ansiosa para ver meu escritor preferido voltar a escrever. =D
Como sempre, ÓTIMO TEXTO!
Mas, tô igual a criança, quero mais.
Acho que tô precisando de algumas distrações. Acho não, PRECISO! E nada melhor que ler seus textos. Sempre cheios de sentimentos verdadeiros. Não precisa ir tão profundo... cuidado com as lembranças. Passado é bom pra relembrar e não para se prender nele. #FicaDica
Bjos e amo vc!

Vinny disse...

Fica difícil comentar um texto quando ele é tão intenso, verdadeiro e sentimental. Em uma carta "imaginária", encontram-se tantas verdades. Amei demais!
E seguindo a dica da Camila no comentário, passado é para ser lembrado e não revivido. ;)
Amo vc!

Jéh disse...

Valho me das palavras de Vinícius..
" difícil comentar um texto quando ele é tão intenso, verdadeiro e sentimental."
Simplesmente Perfeito...
tanto tempo sem escrever...mas quando escreve consegue ser surpreendente e encantador...
Amo seus textos anjinho..
ainda que esse fale de um amor mal-correspondido...
Espero que algum dia, vc encontre alguem q te faça escrever um texto com a mesma intensidade...só q apaixonado...
Bom..
Parabéns..
meu escritor favorito e futuro pai de meus filhos ...
rs


Amo-te bjaooo