terça-feira, 30 de março de 2010

Eu sei... o amor!



Eu sei o que é chorar. Eu sei o que é se apaixonar. Eu sei o que é amar.
Sei tanto que precisei fugir. Fujo.
Ele também não merecia – depois de um tempo – as minhas lagrimas, mas as têm quase todos os dias.
Quando me recordo do fugitivo que fui e sou, choro.
Só sabe do que falo quem passou ou passa por isso. Só sabe o que é um amor de verdade, quando se sentiu. Quando se quis enamorar. Quando se viu ou se vê uma rosa, e se chora. Quando não se pediu um arrepio ao ver aquela determinada pessoa.
Nada se compara a sua chegada no metrô, abraçando-me, beijando-me, chorando. Nada se compara as vezes que passei do seu lado, dizendo amá-lo e querer-te pra sempre.
Muitos vão achar tolice, exagero, que estou carente ou na solidão. Porém eu digo...
ISSO É AMOR, NADA ALÉM DE AMOR.

4 comentários:

Camila disse...

Amor é uma bosta!
#FATO

Lelê disse...

"Quando não se pediu um arrepio ao ver aquela determinada pessoa."
Eita, que bem sei o que é isso...Exagero, carência, solidão... o que importa caro Luís? Tudo isso faz parte de nós e mesmo que faça sofrer (como sei que faz) nos faz mais "gente". Tens a minha solidariedade: no amor e na dor...

nina ♥ disse...

Minha vida é baseada no amor ;/ No entanto, gostei muito desse texto. Leio, releio e admiro como você escreve bonito. Parabéns! *-*

Leeh Pinho disse...

Que texo lindo é raro ver meninos escrevendo sobre o amor, ainda mais dessa forma.Parabéns;*

Beiijos;*