quarta-feira, 13 de maio de 2009

Um coração


Eu viajei em teus pensamentos e em teus olhos a partir do momento que te vi.
Não sei ao certo o que ocorreu. Mas o brilho de tua boca em contraste com a luz negra de qualquer lugar fez-me enxergar coisas que eu não enxergaria em mais ninguém.
Poderia ter me apaixonado por qualquer pessoa, por qualquer ser. E porque você?
Eu tinha várias escolhas, vários rostos e corações, várias personalidades... Mas não... Eu escolhi você, aliás, meu coração escolheu o seu.
Escolhi o mais difícil. Escolhi o que mais me entendia. Escolhi o que me fazia bem e quem eu poderia fazer bem.
Eu simplesmente me perdi nos teus atos, nos teus beijos, nos teus braços, em tuas idéias, no teu interior, no que eu achava estar certo.
Sim, eu me perdi.
Nada de arrependimentos, apenas muitas saudades.
Na areia eu escrevi nossas iniciais, mas no início eu me esqueci de uma coisa, de um detalhe: a maré poderia subir e apagá-las. Porém depois de pensar eu fiz questão de escrevê-las seguras. Onde? Dentro de um só coração... O que representa duas almas inseparáveis.

"- Eu te amo!
- E porque você me ama?
- Eu te amo porque você é meu. Porque você precisa de amor.
- Também te amo!
- E porque você também me ama?
- Eu te amo porque... pra entender o nosso amor ia ser preciso virar o mundo de cabeça pra baixo."
(Trecho do filme "Do começo ao fim", direção de Aluízio Abranches)

4 comentários:

Mai disse...

Ai Luís... Amei, fiquei até emocionada com esse texto..
Lindo demais..

Beijo!

Anônimo disse...

Você sempre me surpreende Luh!
Levei um choque quando vi a foto sobre o texto... achei que foi um gesto de carinho lindo, escrever suas iniciais sobre a areia! =]
Em relação ao texto: maravilhoso!
Você tem o dom... você é um dos poucos que sabem traduzir o amor em palavras!
Parabéns amore! =D

Amoooo vc!
Beijo!


Vinny

Anônimo disse...

arrasouuuuu Luh!!!

adoreiiiii.. vc está cada vez melhor...

Willian Lins disse...

Gostei bastante do teu blog, da forma como você conduz o texto.

E quanto ao post: O amor é assim, a gente não escolhe, ele vai chegando devagarinho e toma conta.

Abraço!