sexta-feira, 17 de abril de 2009

Sou assim...


Sou aquele que canta, dança, acorda, dorme, viaja, delira...
Sou o que tem de melhor e o que tem de pior...
Sei ser gentil, orgulhoso, mestre, aluno, “mandão” e obediente.
Pensando bem...
O mais importante de tudo, é ser quem sou.
Sou assim: um pouco de cada coisa.
Na medida do possível: pecador e santo.
Não tão santo quanto parece, acho que sou mais um diabo.
Uma coisa estranha, talvez não identificada.
Gosto de rock, salsa, merengue, pop, ballet e também um belo teatro.
Não deixo de ouvir música, mas também curto um silêncio.
Silêncio imediato nunca. Barulho eterno, jamais.
Prefiro uma coisa mediana. Nada medíocre apenas mediana.
Sou força e fraqueza.
Gosto de falar e calar.
Prefiro os venenos, às vezes um bom remédio.
Coisas fortes e frágeis.
Aliás, GOSTO DO QUE ME FAZ BEM!

6 comentários:

Ane disse...

Oiii... Saudade desse cantinho!!
E como sempre têm textos formidáveis, como esse último!!

Somos metades e cada uma completa a outra, do nosso jeito, do nosso modo!! =)

Adoro tuas palavras!

Beijão!

Anônimo disse...

Filosofou Luh! Me vi descrito no seu texto... gostei demais!

Parabéns novamente!
E olha, quando publicar seu livro, quero um autografado! Tá?

Beijos, amo vc!
Vinny!

Mai disse...

Parabéns mais uma vez..
Muito bom msm..
Bjs

Biel, o Bardo disse...

O que nos faz bem realmente? Ou o que queremos que nos faça bem?

Leticia Goes disse...

como é preferir uma coisa mediana, mas nada medíocre?

Luís Freire disse...

PARA Leticia Goes:
Joguinho de palavras...
Medíocre é uma palara muito forte, e nos leva a imaginar coisas ruins.
Já MEDIANA, é uma palavra mais básica, o que nos leva a acreditar que meio a meio está bom.
Nada tão radical, compreende?
Beijos.